Colégio Padre Antonio Vieira

Nossa História

Idealizado a partir de um sonho conjunto de Carmen Saavedra, Décio Werneck e Thomaz da Câmara, o Colégio Padre Antonio Vieira tornou-se realidade no dia 1º de setembro de 1940. Tudo começou num prédio alugado, no Humaitá, com apenas 20 alunos. Os três uniram-se com o objetivo comum de fundar, no Rio de Janeiro, um colégio para meninos dentro dos princípios cristãos, baseado em bem-sucedidos modelos pedagógicos, seguindo exemplos de escolas inglesas.

Em 1951, além do que chamamos hoje de Ensino Fundamental, o colégio passou a oferecer os cursos clássico e científico, o atual Ensino Médio. 

Na década de 60, já em completa e efervescente atividade, os diretores decidiram comprar o imóvel em que a escola estava instalada, contando com uma sociedade de amigos e também pais de alunos. 

Da época, as mangueiras e o campo de futebol permanecem até hoje, mas em 1963 foi construído um novo prédio, de três andares, mais adaptado às necessidades do colégio. Também foi criada a Associação de Antigos Alunos, que desde então se reúne para almoços, jantares e até partidas de futebol, reforçando os laços de amizade entre os estudantes que fizeram parte da trajetória do Colégio.

Na década de 70, após o falecimento de Thomaz da Câmara e de Décio Werneck, seus filhos assumiram a direção da escola, dando continuidade ao sonho dos pais. Na década de 80, o colégio se mostrou firme no combate à degradação do ensino privado no Brasil, com a firme atuação da professora Vera Rudge Werneck na missão de chamar a atenção da sociedade para a crise que se instalava no ensino na época.

Em 1992, o Colégio deixou de ser exclusivo para meninos. A pressão da vida moderna e os pedidos dos próprios alunos fizeram com que a instituição se adaptasse aos novos desafios.

Já sob a direção da terceira geração de educadores da família Werneck, em 2012, iniciou o segmento da Educação Infantil, passando a receber crianças a partir dos 18 meses. Hoje, meninas e meninos convivem desde a Educação Infantil ao último ano do Ensino Médio.

A história do Colégio Padre Antonio Vieira, no entanto, não é apenas um olhar para o passado. É também uma constante adaptação às novidades tecnológicas e aos desafios que o futuro nos apresenta. Por isso, estamos permanentemente abertos a novas propostas que contribuam para a formação das futuras gerações.

Padre Antonio Vieira

António Vieira (Lisboa, 6 de fevereiro de 1608 — Salvador, 18 de julho de 1697), mais conhecido como Padre Antonio Vieira, foi um religioso, filósofo, escritor e orador português da Companhia de Jesus.

Uma das mais influentes personagens do século XVII em termos de política e oratória, destacou-se como missionário em terras brasileiras. Seus sermões eram instrumentos de ação política e social, pois articulava seu pensamento na defesa de grandes causas.

Nesta qualidade, defendeu incansavelmente os direitos dos povos indígenas combatendo a sua exploração e escravização e fazendo a sua evangelização. 

Era por eles chamado de “Paiaçu” (Grande Padre/Pai, em tupi).

António Vieira defendeu também os judeus, a abolição da distinção entre cristãos novos (judeus convertidos, perseguidos à época pela Inquisição) e cristãos-velhos (os católicos tradicionais), e a abolição da escravatura. Criticou ainda severamente os sacerdotes da sua época e a própria Inquisição.

Sua luta pelos direitos humanos, pelo respeito à vida e aos valores cristãos o tornam um exemplo a ser seguido pelos educadores de nossa escola e uma referência para os alunos.