76 anos dedicados ao ensino 

Idealizado a partir de um sonho conjunto de Carmen Saavedra, Décio Werneck e Thomaz da Câmara, o Colégio Padre Antonio Vieira tornou-se realidade no dia 1º de setembro de 1940. Tudo começou num prédio alugado, no Humaitá, com apenas 20 alunos. Os três uniram-se com o objetivo comum de criar, no Rio de Janeiro, um colégio para meninos dentro dos princípios cristãos, baseado em bem-sucedidos modelos pedagógicos, seguindo exemplos de escolas inglesas.

Em 1951, além do que intitulamos hoje de Ensino Fundamental (chamado à época de Ginásio), o colégio passou a oferecer os cursos clássico e científico, o atual Ensino Médio.

Na década de 60, já em completa e efervescente atividade, os diretores decidiram comprar o imóvel em que a escola estava instalada, contando com uma sociedade de amigos e também pais de alunos.

Da época, as mangueiras e o campo de futebol permanecem até hoje, mas em 1963 foi construído um novo prédio, de três andares, mais adaptado às necessidades do colégio. Também foi criada a Associação de Antigos Alunos, que desde então se reúne para almoços, jantares e até partidas de futebol, reforçando os laços de amizade entre os estudantes que fizeram parte da trajetória do colégio.

Na década de 70, após o falecimento de Thomaz da Câmara e Décio Werneck, seus filhos assumiram a direção da escola, dando continuidade ao sonho dos pais. Na década de 80, o colégio se mostrou firme no combate à degradação do ensino privado no Brasil, com a firme atuação da professora Vera Rudge Werneck na missão de chamar a atenção da sociedade para a crise que se instalava no ensino na época.

Em 1992, o colégio deixou de ser exclusivo para meninos. A pressão da vida moderna e os pedidos dos próprios alunos fizeram com que a instituição se adaptasse aos novos desafios. Hoje, meninas e meninos convivem desde a alfabetização até o último ano do Ensino Médio.

Em 2012, demos início a um novo seguimento da educação infantil para crianças a partir dos 18 meses. Hoje, meninas e meninos convivem juntos desde a educação infantil ao último ano do Ensino Médio.

Nossa história, no entanto, não é apenas um olhar para o passado. É também uma constante adaptação às novidades tecnológicas e aos desafios que o futuro nos proporciona. Por isso estamos permanentemente abertos a novas propostas que contribuam para a formação de nossos alunos.